Desenvolvendo Habilidades na Cozinha

Traduzido e adaptado do excelente Www.MichaelOlaf.net e do livro “How to Raise an Amazing Child in the Monessori Way“, de Tim Seldin.
…mas eu sei que a felicidade não vem das coisas. Vem do
trabalho e do orgulho do que se faz. (Gandhi, in michaelolaf.net)
Arrumar a cozinha e a mesa para o trabalho da criança não precisa ser uma empreitada difícil, e não é necessário fazer tudo de uma vez. No começo, destine à criança uma prateleira ou um armário na cozinha. Este local pode abrigar uma tábua e uma faca segura (sem ponta e não muito afiada), ou cumbucas de cereais e colheres – o que quer que seja usado com mais frequência pela criança.
Um banquinho é um bom primeiro investimento. Assim, a criança pode alcançar a pia ou o balcão para trabalhar. Melhor do que isso, se houver espaço, é dar à criança uma mesa baixa e uma cadeirinha, para que ela possa preparar pequenos lanches para si mesma e até ajudar com a preparação da comida.
A criança deve ter liberdade para se alimentar quando sentir fome e os pais devem ensinar como se faz, sempre dividindo a tarefa em pequenas partes, e utilizando sempre os mesmos instrumentos, no mesmo local e na mesma ordem. É importante ensinar também a limpar tudo e a retornar os objetos ao seu lugar de origem. Segundo E.M. Standing, uma das características de uma criança em equilíbrio é seu amor pela ordem.
Preparar comidas e serví-las é também um exercício de altruísmo, pois é feito para o bem dos outros. Assim o são também a limpeza e a arrumação posteriores.
1. Aprender a despejar

Ensinar a despejar líquidos ficará muito mais fácil se você começar com jarras pequenas e leves, que a criança possa levantar sozinha. Num primeiro momento, também é mais fácil despejar de uma jarra para outra, em vez de usar copos, e é bom começar com algo sólido, como arroz cru ou lentilhas. Para este primeiro exercício, as melhores jarras são as muito pequenas. É uma boa ideia colocar uma bandeja colorida sob as jarras, para que qualquer grão despejado fora da jarra possa ser visto com facilidade e limpo quando sua criança terminar de praticar.

Mostre à sua criança como segurar a jarra usando a mão com a qual ela se sentir mais confortável. Demostre como segurar a outra jarra com a mão livre, pois isto dará a ela controle máximo sobre a atividade. O exercício é passar os grãos de um recipiente para o outro. Enfatize a importância de ser cuidadoso: “Querido(a), tente desepejar o arroz de uma jarra na outra sem deixar cair nenhum grão fora do vidro”.
Quando seu filho conseguir dominar esta tarefa, você pode dificultar aos poucos, aumentando devagar o tamanho da jarra, e depois pedindo para ele despejar o arroz em um copo. Você pode tornar esta tarefa melhor colocando somente a quantidade de arroz que o copo puder comportar.
Finalmente, quando você achar que seu filho está pronto, coloque água na jarra, em vez de arroz. Desafie-o a despejar a água sem derramar uma só gota. Lembre-se, no entanto, de que este processo não se dá em um dia! Para a maior parte das crianças, levam-se meses a aprender a controlar a relação olhos-mãos necessária para despejar corretamente e sem ajuda.
2. Aprender a utilizar a colher e o garfo
Ensinar boas maneiras à mesa sempre envolve ensinar a utilizar os talheres, e para isto é necessário haver um excelente controle muscular, pelo menos para levar a comida do prato à boca sem deixar nada cair.

Algumas atividades com colheres, garfos e cumbucas podem ajudar a desenvolver estas habilidades. Comece com uma bandeja, uma colher e duas tigelas. Uma das tigelas deve conter algo relativamente fácil de se carregar com uma colher, como pedrinhas ou feijões grandes. A colher deve ter o tamanho certo para a criança. Mostre a ela como transferir o conteúdo de um recipiente para outro, um feijão ou uma pedrinha por vez, sem deixar nada cair. Desafie seu filho a fazer o mesmo. Quando conseguir, ele pode repetir o processo quantas vezes quiser.

Quando a criança conseguir fazer isso sem derrubar nada, você pode aumentar um pouco a dificuldade, colocando grãos de arroz cru no lugar dos feijões ou das pedrinhas. Repita o mesmo processo.
Você pode usar o mesmo tipo de exercício para ensinar a utilização do garfo, desde que você escolha a substância certa. Boas opções são cubinhos de queijo ou pedaços de banana.
3. Aprender a usar a faca
Lembre-se de que o ambiente deve sempre ser montado para a atividade a ser desenvolvida. No caso da faca, se for haver lixo ou sujeira após o final do processo, tenha uma pequena lata de lixo por perto, um paninho úmido e um seco, para que depois da atividade, a criança possa reorganizar seu ambiente.

Um bom começo para se ensinar a utilização da faca é ver que a criança já consegue controlar bem os outros talheres – a colher e o garfo. Se a criança estiver preparada, e conseguir controlar os outros talheres com destreza, não há riscos que devam impedir a execução destes exercícios.

A faca no começo não precisa ser afiada, mas posteriormente deverá sê-lo. Um primeiro exercício pode ser, por exemplo, cortar uma banana, pois é uma fruta mole, que não escorrega, e poderá servir de lanche para você e seu filho. Esta atividade pode ser desenvolvida dentro de um contexto, como o lanche da tarde.
Vocês vão precisar de uma tábua e uma faca apropriada para a mão da criança. A criança pode descascar a banana, e jogar a casca em uma lixeira. Em seguida, deita-se a banana sobre a tábua e fatia-se a fruta. Você demonstra primeiro, e a criança faz depois. Em um primeiro momento, demonstre com poucas palavras, em seguida, explique o objetivo do exercício e por último dê instruções de segurança (não é necessário assustar a criança, basta explicar como ela deve fazer para não correr riscos).
Outra possibilidade de exercício é passar manteiga, patê, geleia ou requeijão em um pedaço de pão, torrada ou bolacha. Ensine como passar a faca sobre o creme que for usado, demonstre como deitar a faca sobre o pão ou a bolacha e ensine como espalhar. Explique que se deve segurar primeiro o recipiente com uma mão e a faca com a outra e depois segura-se com uma mão a faca e com a outra o lanche. Seja perfeccionista, diga que a manteiga ou o patê devem ficar igualmente espalhados por todo o pão e que não devem cair para fora do lanche.
Ser perfeccionista não é ser implicante, e o perfeccionismo serve para a criança não se perder durante a atividade e para satisfazer seu inato desejo de ordem. Incentive, fique por perto, mas não pressione nem mime demais. O aprendizado de uma habilidade tão difícil é prêmio suficiente para ela.
Esperamos que você passe um tempo agradável com seu filho na cozinha, e se você quiser filmar, tirar ou fotos ou escrever sobre a experiência, mande isso para a gente!

Lição sobre despejar:

Lição sobre o uso da colher:

Criança cortando banana:

Criança cortando banana e despejando:
Criança despejando:
Criança ajudando na cozinha:
Preparação de Ambientes

Escrito por Gabriel Salomão

Eu sou Gabriel Salomão, pesquisador e autor do Lar Montessori. Eu ajudo famílias e professores a incorporarem o método Montessori em sua vida e seu trabalho. Fui aluno de uma escola montessoriana por doze anos, e trabalhei em algumas escolas montessorianas depois, como professor e consultor. Vivo Montessori todos os dias, como pai, professor, consultor, ou pesquisador. Em 2019 terminei meu Doutorado sobre Montessori na Mídia, pela Universidade de São Paulo. Veja mais sobre meu trabalho aqui.

2 comentários

  1. Olá Gabriel, foi muito bom receber sua visita lá no blog e quero dizer que sou fã de carteirinha do seu.Copio e adapto os métodos e já comprei o livro (RACMW) pelo Ebay e estou aguardando ansiosamente para devorá-lo.Caso queira utilizar imagens do meu sanatório aqui no seu blog esteja à vontade.Abçs Fernanda

  2. A Cissa está aprendendo a despejar, adivinha com o que?Sagu, as "bolinhas" mais interessantes.Só fico de olho porque ela pensa que são as bolinhas de homeopatia.rsrsrsr

Deixe uma resposta