Esta é a esperança que temos - a esperança em uma nova humanidade, que virá desta nova educação, uma educação que é uma colaboração entre o ser humano e o universo.
(Maria Montessori)

Corrigir não Ensina. Ensinar Ensina.

Destruir é muito mais fácil do que construir. Corrigir é muito mais fácil do que ensinar. Mas eliminar uma falha não é o mesmo que construir uma habilidade. Corrigir um erro não é o mesmo que aprender a forma correta de fazer as coisas. Se nós concordamos que o mundo precisa de mais pessoas dispostas a construir, então podemos começar agora: você sabe que a criança que convive com você tem muito para aprender. Não corrija, ensine.

Um Caminho Montessori para uma Vida Correta

Existem dois caminhos, sugere Montessori, um que conduz a uma vida utilizada para enriquecer as relações de interdependência que nos conectam a tudo o que vive. Outro que nos motiva pelo poder e pela posse, nos impede de ser o melhor que pudermos ser individualmente, e nos impede de alimentar a teia que nos liga ao que existe no cosmo.

Jeitos de Fazer Montessori Agora

A pergunta que me faço todos os dias é: por onde Maria Montessori começaria a pensar? Claro, a resposta é a de sempre. Ela começaria pelos potenciais latentes das crianças.

Por Amor, e não Por Medo

Estamos vivendo a maior crise das últimas décadas, é claro. Como um pequeno alento, também é claro que a humanidade não parou de fazer poesia. Alguns poetas, músicos, pintores e ativistas nos lembram que para os próximos dias (e meses) nós podemos tomar todos os cuidados por medo, e sofrer muito, ou tomá-los todos por amor, e aprender um pouco mais sobre nós mesmos e os outros. Porque eu vivo imerso no assunto, isso me lembrou que nossas relações com as crianças também podem ser assim.

Porque Crianças Leem (e porque pulam páginas)

Algumas crianças leem. Outras sabem ler, mas não leem. Algumas crianças que não leem se tornam adultos leitores. Algumas crianças que são leitoras se tornam adultos que não leem. O que acontece no caminho, e como ajudar crianças a se tornarem adultos que adoram ler?