O Caminho dos Pais Pacíficos

O texto abaixo foi escrito por Leo Babauta, autor do blog Zen Habits. Leo é um dos bloggers mais conhecidos do mundo e escreve sobre a preparação espiritual do adulto. Ele defende um estilo de vida saudável no qual ser é mais importante que ter. Nós, do Lar Montessori, concordamos com quase tudo o que ele sugere e por isso decidimos traduzir este texto para nossos leitores. Os artigos do Zen Habits são abertos e livres de direitos autorais (a gente chega lá).

4488708739_3d00c8326a_o

O Caminho dos Pais Pacíficos

Não existe criação de filhos que seja livre de tensão. Um leitor pediu que eu compartilhasse meus pensamentos acerca de uma vida com crianças sem estresse, sendo pai de seis filhos. E embora eu tenha aprendido muito sobre ser pai, sobre encontrar alegria na paternidade, eu também sei que paternidade sem estresse não existe. Pais sempre terão tensões: nós não só temos de lidar com os escândalos, com os joelhos ralados e com a recusa a comer qualquer coisa que você prepare, mas temos de nos preocupar com acidentes, com a possibilidade de estarmos destruindo nossos filhos, com a dúvida sobre se eles serão felizes quando adultos, se conseguirão se sustentar e encontrar o amor. Isto dito, eu aprendi que é possível encontrar a paz. A paz não é um ponto sem estresse, mas um ponto em que você aceita o estresse que chega, enfrenta o desafio, e não deixa que ele se sobreponha a você. Você deixa que ele passe por você, e então você sorri, respira, e dá um abraço em seu filho. Existe um Caminho dos Pais Pacíficos, mas eu ainda não o aprendi completamente. Compartilharei o que aprendi até agora, com a ressalva de que eu nem sempre sigo o Caminho, de que eu ainda cometo erros diariamente, de que eu tenho muito para aprender e de que eu não afirmo ter todas as respostas como pai.

O Caminho

O Caminho só é compreendido quando se caminha nele. Aqui estão os passos que eu recomendo:

  • Cumprimente seu filho todas as manhãs, com um sorriso, um abraço, e um amável Bom Dia! É assim que deveríamos todos ser cumprimentados dia a dia.
  • Ensine seus filhos a fazerem seus próprios cafés da manhã. Isso pode começar quando eles tiverem 3 ou 4 anos. Ensine-os progressivamente a escovar seus dentes, tomar banho sozinhos, limpar seus quartos, guardar suas roupas, lavar sua louça, fazer o almoço, lavar suas roupas, limpar e tirar pó…
  • Ensinar estas habilidades às crianças exige paciência. No início eles são péssimos com essas coisas, então você precisa mostrar umas cem vezes, mas deixe-os fazer, corrija se necessário e deixe-os errar. Eles gradualmente aprenderão a ser independentes e você terá menos trabalho cuidando deles.
  • As crianças mais velhas podem aiudar as mais novas – e é bom para elas que aprendam a ser responsáveis, ajuda a criança mais nova a aprender da mais velha e tira um pouco da tensão das suas costas.
  • Leia para eles com frequência. É uma ótima maneira de criar laços, de educar, de explorar mundos imaginários.
  • Esforcem-se em conjunto. Brinquem de esconde-esconde, brinquem de pega-pega. tomem um lanche juntos, façam sucos. Brinquem com frequência porque a brincadeira é a essência da infância. Não tente forçá-los a parar de brincar.
  • Quando seu filho pedir atenção, garanta que ele receba.
  • Os pais precisam se tempo sozinhos. Acertem alguns rituais, de forma que você tenha tempo para trabalhar sozinho, tempo para a mamãe e o papai à noite, quando seu filho estiver fazendo algo sozinho.
  • Quando seu filho estiver chateado, coloque-se no lugar dele. Não julgue seu comportamento (é, chorar e gritar não é ideal), mas investigue as necessidades por trás deste comportamento. Ele precisa de atenção, de um abraço, ou só está cansado?
  • Demonstre o comportamento que você deseja que seu filho aprenda. Não grite com ele porque ele estava gritando. Não fique bravo com ele por ele perder a calma. Não fique bravo com uma criança que quer brincar no vídeo-game o dia todo se você está sempre no laptop. Seja tranquilo, seja gentil, saia com seu filho e seja ativo.
  • Quando algo complicado acontecer, e acontece, aprenda a lidar com um sorriso. Brinque, faça jogos, dê risada… Você ensinará seu filho a não levar tudo tão a sério, e que a vida deve ser aproveitada. Respire, saia de perto se você perdeu a calma, e volte quando você puder sorrir.
  • Lembre-se de que seu filho é um presente. Ele não será uma criança por muito tempo, o tempo de vocês juntos é fugaz. Cada momento que você puder estar com as crianças é um milagre, e você deve aproveitá-los. Curta ao máximo, e seja grato por cada momento.
  • Permita que seus filhos compartilhem de seus interesses. Façam biscoitos, costurem, façam exercícios, leiam, trabalhem juntos em projetos, escrevam um blog em grupo.
  • Saiba que quando você for um fiasco como pai, vai ficar tudo bem. Perdoe-se. Peça desculpas. Aprenda com o fiasco. Em outras palavras, demonstre qual o comportamento que as crianças devem aprender quando elas cometem fiascos.
  • Ensine pacientemente aos seus filhos os limites do comportamento. Deve haver limites – o que é aceitável e o que não é. Não é “tranquilo” fazer algo que machuque a você mesmo ou aos outros. Devemos tratar aos outros com gentileza e respeito. Estas não são coisas que a criança aprende imediatamente, então tenha paciência, mas coloque limites. Dentro destes limites, dê toda a liberdade possível.
  • Dê uma folga para seu filho. É muito comum que os pais lotem as vidas as crianças com aulas, esportes, dias de brincadeiras, música, clubes e coisas do tipo. Mas é difícil e estressante para a criança e para o adulto manter uma rotina assim. Deixe que a criança vá brincar lá fora. Tempo livre é necessário. Você não precisa estar ao lado dela o tempo todo também – ela precisa de um tempo sozinha exatamente como você.
  • Exercícios ajudam a lidar com o estresse. Correr sozinho é maravilhoso. Receba massagens de vez em quando.
  • Ajuda muito se os pais forem um time – um de vocês pode assumir quando o outro estiver tenso demais. Quando um de vocês perder a calma, o outro deve ser uma companhia revigorante que auxilie a readquirir a tranquilidade.
  • Mamãe e papai precisam de uma noite para namorarem mais ou menos uma vez por semana. Deixe que alguém de confiança cuide de seus filhos ou ainda, ensine os mais velhos a cuidar dos mais novos.
  • Cantem e dancem juntos.
  • Aproveite todas as oportunidades para ensinar gentileza e amor. É a melhor lição.
  • Dê um beijo de boa noite em seu filho. E agradeça por mais um dia com essa criança linda, única e maluquinha.

9 comentários sobre “O Caminho dos Pais Pacíficos

  1. Lindo, lindo, lindo!!
    Esses dias mesmo comentei com minha psicóloga que pegar meu bebê no colo e não beijar é impossível!!! Toda vez que acordo, vou ao quartinho dele e vejo aquele bebê de carinha inchada de quem dormiu 11 horas seguidas, quero mordeeer e encher de beijos! rs

    Abraços!

  2. Lindo texto! Obrigada Gabriel por compartilhar tanto conosco…..aprendi muito desde que conheci o Lar Montessori e o grupo do facebook! Agradeço de coração! Um grande abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s