Como Educar para a Paz num Mundo em Guerra

A criança que pode salvar o mundo é uma criança específica. Não é qualquer uma. Na maior parte das casas e das escolas, as crianças são educadas em guerra e para a guerra. Quase toda nossa comunicação com elas se dá na base de ordens e negações. Faça isso, pegue aquilo... não faça assim, não mexa nisso. Desejamos filhos fortes, independentes e capazes, mas os criamos fazendo tudo por eles, inibindo seu movimento, ajudando o tempo todo. O mundo pode ser diferente, se nós pudermos criar uma experiência nova de infância para nossas crianças e adolescentes.

O que você pode fazer pela paz – começando pelo seu filho

Desde 01 de janeiro de 2018, mil crianças morreram na Síria. E a pergunta que todos se fazem é: como eu posso mudar isso? E nós podemos pensar em tratados internacionais, em leis mais fortes. Mas Montessori dizia: "Leis e tratados não são suficientes. O que é preciso é um mundo novo, cheio de milagres". Agora, por que deveríamos ouvir Montessori nesse assunto? Ela era só uma educadora.

Como Transformei Gritos em Sorrisos

Eu gritava bastante com crianças. Não grito mais, faz tempo, mas houve um caminho longo para que isso acontecesse. Um caminho que me ensinou a sorrir. Trabalhei por três anos com cinquenta crianças e adolescentes em uma escola montessoriana. Nos primeiros seis meses, eu percebia que gritava, e percebia que não era uma boa ideia, sabia que estava errado. Mas não sabia o que fazer. "Segurar" os gritos claramente não funcionava e os conselhos que recebia também não. Então, aconteceram duas coisas.