Primeiro passo para preparar a casa para seu filho – vídeo

Na série #LarMontessoriResponde, publicamos um vídeo por semana com a resposta para uma pergunta de vocês. Pode deixar a sua nos comentários!

A pergunta respondida semana passada foi:

Qual o primeiro passo para preparar a casa para o meu filho?

A resposta foi um pouquinho além do primeiro passo!

Nos comentários, conte como você preparou sua casa para seu(s) filho(s) e o que você talvez mude depois deste vídeo! Pode também deixar a sua dúvida.


O Lar Montessori tem um minicurso sobre os principais aspectos de Montessori para acompanhar você na transformação da educação que você pratica. Veja o que uma aluna escreveu sobre o curso:

O curso é bem objetivo e claro. Superou as minhas expectativas, pois mesmo resumido, pude compreender a essência e a importância do método Montessori e despertou a curiosidade para conhecer mais sobre o método. Recomendo!

Luana Cardoso de Andrade
Preparação de Ambientes, Vídeo , , ,

Escrito por Gabriel Salomão

Eu sou Gabriel Salomão, pesquisador e autor do Lar Montessori. Eu ajudo famílias e professores a incorporarem o método Montessori em sua vida e seu trabalho. Fui aluno de uma escola montessoriana por doze anos, e trabalhei em algumas escolas montessorianas depois, como professor e consultor. Vivo Montessori todos os dias, como pai, professor, consultor, ou pesquisador. Em 2019 terminei meu Doutorado sobre Montessori na Mídia, pela Universidade de São Paulo. Veja mais sobre meu trabalho aqui.

3 comentários

  1. Oi, Gabriel! Aqui em casa, com minha primeira filha (hoje ela tem 6 anos) coloquei banquinho no banheiro, banquinho ao lado da cama pra ela subir, produtos de higiene no chão do banheiro, sapatos na última gaveta do armário e algumas roupas na portinha lateral da cômoda, livros numa prateleira baixa de uma estante, também no quarto e na cozinha, utensílios dela na prateleira baixa do móvel, além de cadeira pra ela lavar louça (a atividade preferida dela). Agora, com meu segundo filho (1 ano), tirei o berço e coloquei colchão no chão. Também estou reduzindo aos poucos a quantidade de brinquedos dispostos no chão do quarto (antes ficavam todos misturados num baú). Estou observando os interesses dele e atualmente tem sido blocos de encaixar, tocar tambor e arrastar carrinhos… Adoro estudar e aplicar Montessori!! Abraço!

  2. Em casa, meus filhos, um casal de gêmeos de 2 anos e 6 meses e uma menina de 4 anos, por conta própria, colocam suas cadeirinhas (as que eles usam para as refeições, junto a uma mesa baixa), junto às pias de banheiro, às mesas – da cozinha ou da sala – para enxergar o que tem sobre elas ou alcançar algo. Eles também arrastam uma cadeira da cozinha junto à pia da cozinha, quando querem ajudar a prepara algo ou querem ajudar a lava a louça. E há um bom tempo a amais velha me pede que eu coloque os produtos de higiene (sabonete,shampoo, etc) do box, em uma mesinha baixa ou algo assim. Mas eu ainda não o fiz. Será o próximo passo. Recentemente comprei prateleiras para colocar os livros das crianças em posição mais baixa e ao alcance deles, mas ainda não instalei, Pois nosso apartamento está passando por uma pequena reforma.

  3. Por aqui temos uma torre de aprendizagem.

    Ela é usada nas pias da cozinha e banheiro para proporcionar interacao.

    Preparamos gelatina, pipoca e brigadeiro juntos, mas não damos acesso a facas ou ao fogo. Lavamos a louça também.

    Também usamos pra acessar o vaso (é um menino de 3 anos) para urinar e para acessar a mesa de jantar.

    Há um esforco para considerar o ponto de vista dele, mas há duvidas e conflitos envolvendo outros princípios aos quais fomos apresentados na nossa própria infância. Ainda estamos aprendendo o basico.

    Outra questao é a TV e eletronicos muito acessados, ha dificuldade para oferecer alternativas por falta de conhecimento sobre como lidar com a preferencia pelos eletronicos, que passa por como dar limites sem punir, algo ainda em desenvolvimento embrionario.

    Os princípios montessorianos são alinhados com o que espero pro futuro deles (temos outro filho de 1 mes), mas é algo bem distante da nossa historia.

    Seguimos confiantes, tentando lidar dia a dia com os desafios. São muitos.

Deixe uma resposta