Você vive em paz com as crianças?

Nos últimos anos eu tenho viajado muito e conversado muito com famílias de crianças pequenas.

Claramente o maior sofrimento dessas crianças, e por isso o maior sofrimento desses adultos, é que as relações familiares frequentemente não são pacíficas.

Por um instante pare, respire e considere se você se sente em paz com seus filhos, e com a forma como as coisas acontecem na sua casa.

Se a sua resposta for SIM, obrigado por estar com a gente, nos ajudando a encontrar a paz que você encontrou.

Se a sua resposta for NÃO, você está junto com a enorme maioria.

Essa falta de paz vem, principalmente, da dificuldade que o adulto tem de compreender a realidade pelo ponto de vista da criança.

Faz cinco anos que eu venho contando para os adultos as descobertas de Montessori nesse sentido, e os ajudando a entender o mundo do ponto de vista da criança.

Nesses últimos tempos eu decidi sintetizar as lições mais importantes de Montessori para ajudar a transformar as relações familiares. E criei um curso.

Pode ser um pouco demais pedir que você acredite que um curso vá transformar relações familiares. Então eu fiz um workshop gratuito, que está disponível ainda, e aborda o mesmo tema do curso. É mais superficial, mas se o workshop mudar coisas em sua casa, você pode acreditar que o curso vai mudar muito mais.

A página que segue é a de divulgação do curso, se você for até o final, lá estão os três vídeos do workshop, disponíveis por mais alguns dias.

O curso e o workshop se chamam:
Montessori: Viver em Paz com Crianças

Acesse aqui para conhecer

Outros

Escrito por gabrielmsalomao

"A preparação que nosso método exige do professor é o auto-exame, a renúncia à tirania. Deve expelir do coração a ira e o orgulho, deve saber humilhar-se e revestir-se de caridade. Estas são as disposições que seu espírito deve adquirir, a base da balança, o indispensável ponto de apoio para seu equilíbrio. Nisso consiste a preparação interior, o ponto de partida e a meta." Maria Montessori, em A Criança

2 comentários

  1. Gabriel, eu ainda não consegui parar totalmente de me irritar com minha criança. Isso me deixa muito triste. Sei explicar muitas coisas na teoria. Mas no convívio diário ainda estou a errar muito. Quero tanto remover a pedra que ainda existe em meu caminhar!

Deixe uma resposta