Ordem em Família III: Rotina e Ritual

 
 

“-Teria sido melhor voltares à mesma hora, disse a raposa. Se tu vens, por exemplo, às quatro da tarde, desde as três eu começarei a ser feliz. Quanto mais a hora for chegando, mais eu me sentirei feliz. Às quatro horas, então, estarei inquieta e agitada: descobrirei o preço da felicidade! Mas se tu vens a qualquer momento, nunca saberei a hora de preparar o coração… É preciso ritos.” (Antoine de Saint-Exupéry em O Pequeno Príncipe)

 
 
Jacqueline Cossentino, pesquisadora de Educação e doutora por Harvard, passou algum tempo pesquisando uma escola Montessori e percebeu algo interessantíssimo que publicou em um artigo chamado “Habilidade de Ritualização: Uma visão não-montessoriana do Método Montessori”. Jaqueline sugeriu que dois itens que fazem parte da ordem do ambiente montessoriano e a utilização do tempo e o comportamento das pessoas. É uma visão extremamente valiosa.
 
Montessori descobriu que uma das tendências da infância é ter afeição à ordem, em todos os sentidos. Já escrevemos aqui no Lar o quando é importante que o ambiente onde vive a criança seja muito bem organizado, e nas últimas semanas explicamos como é importante que a fala dos pais seja clara e precisa. Toda essa organização se estende para a utilização do tempo com a família e para o comportamento dos pais.
 
A previsibilidade gera um imenso conforto para a criança, pois possibilita a sensação de certeza e a sensação de domínio sobre a vida e o mundo, que é muito importante para o desenvolvimento da personalidade, especialmente no que diz respeito à auto-estima e auto-confiança.
 
A utilização de agendas pode ser
uma boa ideia com crianças maiores.
A agenda da criança precisa ser bastante bem definida, inicialmente pelos pais, a partir da observação dos horários naturais da criança. É importante permitir que ela expresse como funciona seu relógio biológico e que a partir dele uma rotina seja criada. Quando a criança estiver indo para a escola ou fazendo atividades como ballet ou esportes, torna-se relevante que estas tenham um dia e um momento também. A brincadeira com os pais, é claro, pode acontecer a qualquer momento, mas que haja um momento diário de estar junto ainda que os pais estejam cansados demais para brincar, que seja para conversar, estar perto, ler uma história. Isso não deve ser acidental nem incidental, deve ser muito bem programado pelos pais, mesmo que a criança não tenha acesso à programação. A regularidade a ensinará quando esperar os pais para algo e quando não, por exemplo, evitando assim a frustração pela ausência deles.
 
A utilização de rituais também traz a sensação de domínio sobre o mundo (e aliás, é exatamente para isso que os rituais servem desde tempos imemoriais) e torna possível à criança organizar suas atitudes diante das diversas ações mais frequentes de seu dia-a-dia. Desde coisas muito simples, execute as ações com ele sempre na mesma ordem. Para se trocar, por exemplo, a ordem pode ser “sapato-meia-calça-cueca/calcinha/fralda-camiseta” ou o contrário, mas faça sempre do mesmo jeito. Na hora do banho também, ensaboe sempre determinadas partes do corpo primeiro e outras depois, e enxague na mesma ordem. Ao servir a comida, procure organizar os pratos em ordens semelhantes sempre, ex: “salada-prato quente-fruta”. Quando é que se escova os dentes? Como é que se escova os dentes? Ensine-o a fazê-lo em uma só ordem, para que a sequência seja gravada.
 
De manhã cedo como se faz? Levanta-se, lava-se o rosto e coloca-se a roupa? Utilize sempre a mesma sequência. Para nós, adultos, variar pode ser interessante, mas para a criança é confuso. Na hora de dormir, coloca-se o pijama primeiro, e depois se escova os dentes e se deseja boa noite? Antes de dormir o que se faz? Reza-se, lê-se? Inicialmente parece que é muito para pensar de uma só vez, mas você vai perceber que na verdade já tende a fazer tudo do mesmo jeito todos os dias, é mais uma questão de organizar os detalhes.
 
Seu filho ou sua filha terão uma compreensão muito maior da própria vida se puderem contar como foram seus dias, e isso funciona melhor quando existe uma ordem para suas ações. Assim, eles perceberão que dominam tudo o que fazem, e que conhecem o momento de cada afazer, e que sabem exatamente como cada ação de seu dia-a-dia é executada, sem confusão e sem muitas exceções. Isso tenderá a auxiliar a criança a se conhecer melhor, a confiar mais em suas capacidades de ação e a construir sua própria liberdade. Muito boa sorte!

7 comentários sobre “Ordem em Família III: Rotina e Ritual

  1. Gabriel, isto é muito verdade. Estou dando aulas como voluntária e percebi que assim que adotei certas medidas de organização, as crianças tiveram uma melhora perceptível de comportamento. A organização é poderosa!

  2. Adorei!
    Eu já mantinha uma rotina regradinha por causa da Encantadora de bebÊs e realmente fe um bem enorme p meu filho. Criei até um tabelinha de horários p mi me claro q soa exagero pra quase todo mundo.
    Mas eses detalhes do banho etc nunca havia pensado! Vou atentar pra isso

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s