Adultismo e Montessori

Em A Criança (p.21,22), Montessori disse: “A pregação em favor da criança deve persistir na atitude de acusação contra o adulto: acusação sem remissão, sem exceção. // Eis que, a certa altura, a acusação transforma-se num centro de interesse fascinante, pois não denuncia erros involuntários, o que seria humilhante, indicando falha ou ineficácia. Denuncia erros … Mais Adultismo e Montessori

Voltar a Montessori – O Controle do Erro

Em Montessori, confiamos na criança. A criança também confia em si. Essa dupla confiança é possível primeiro graças à natureza mesma da criança: eles sabem o que fazer, e eles sabem qual caminho seguir em direção à vida e à independência. Um outro pilar dessa confiança é uma característica da relação que se estabelece entre … Mais Voltar a Montessori – O Controle do Erro

Montessori e Porque Crianças não Precisam Competir

Montessori tinha uma postura interessante diante dos valores morais da sociedade de sua época. No que dizia respeito às crianças, não interessava a ela avaliar se eram boas ou más, e não lhe interessava fazê-las boas. O objetivo de nossa precursora era descobrir a criança – encontrar, no comportamento infantil natural, as características fundamentais do … Mais Montessori e Porque Crianças não Precisam Competir

O Trabalho de Montessori

Eu amo Montessori porque ela nos permite ser inteiros. Deve haver – eu aposto mesmo que há – outras escolas, outros métodos, outras visões de criança e outras formas de criação que também permitem. Mas se há, então não são outras, mas são a mesma, sob outras formas de funcionamento, sob outro sistema, sob outro … Mais O Trabalho de Montessori