Como Levar Montessori para a Escola Convencional (A Revolução)

Maria Montessori (1870-1952) foi uma psiquiatra que dedicou mais de cinquenta anos de sua vida a observar o comportamento natural da criança em liberdade. Porque tinha uma formação especialmente voltada para a análise do comportamento humano, e dedicou mais de uma década a aprender sobre a criança, em seus aspectos físicos e psicológicos, Montessori teve a chance de desenvolver uma pedagogia completamente diferente de tudo o que conhecemos. Para entender a escola montessoriana, é necessário primeiro esquecer o que conhecemos como escola. Se você nunca viu uma sala montessoriana em ação, abaixo pode ver pela primeira vez. O vídeo segue um aluno de 4 anos durante três horas, e está acelerado para 4 minutos.

Montessori escreveu em sua última grande obra:

Quando falamos de educação, estamos pregando uma revolução, uma em que tudo o que conhecemos hoje será transformado. Penso nela como a última revolução; não uma revolução de violência, menos ainda de derramamento de sangue, mas uma de que a violência seja completamente excluída – porque a pequena produção psíquica da criança é mortalmente ferida pela mais leve sombra de violência. […] Esta é a educação, compreendida como uma ajuda à vida.

Maria Montessori, em Mente Absorvente

Nós nunca faremos a revolução de que as crianças precisam somente abrindo novas escolas montessorianas. É necessário, como Montessori indica, transformar. Embora seja muito mais difícil transformar uma escola convencional em montessoriana, do que começar uma nova do zero, este é o trabalho que nos aguarda se desejamos que Montessori chegue a todas as crianças. Este texto é sobre como levar Montessori para salas convencionais de Educação Infantil.

O primeiro passo para começar a transformação é compreender um pouco melhor as necessidades de desenvolvimento das crianças pequenas. Para iniciar, você não precisa de um curso inteiro de psicologia infantil. No Lar Montessori, recomendamos o livro A Criança, de Maria Montessori, e nosso minicurso online de Introdução ao Método Montessori. Você vai precisar estudar mais depois, mas com isso, pode começar.

Você reparou, no vídeo, que a sala montessoriana é cheia de vida e movimento. E nós vamos implementar um pouco disso na sua sala de aula.

Fase 1 – Movimento

Primeiro, faça exercícios de movimento com seus alunos, com o máximo de diversão possível: caminhar entre as mesas e as cadeiras, caminhar sem fazer nenhum som, caminhar nas pontas dos pés, caminhar para frente e para trás, caminhar com as mãos para trás sem balançar, caminhar carregando um copo d’água, caminhar movendo uma cadeira, e em duplas, movendo mesas.

Fase 2 – Canto de Trabalho

Assim que as crianças estiverem indo bem nos exercícios, separe uma esquina da sala, ou uma parede, e coloque duas ou três estantes lá, com brinquedos que as crianças já conheçam: blocos de montar, quebra-cabeças, jogos de memória, encaixes, e o que mais você puder. Tente ter pelo menos uma atividade para cada criança, ou para cada duas. Agora, a parte importante: todos os dias, separe de vinte a quarenta minutos para as crianças usarem esta parte da sala em liberdade. Elas podem pegar o brinquedo que quiserem, e brincar no lugar que quiserem da sala, com os colegas que escolherem. Você pode alocar este período no início do dia, enquanto as crianças estão chegando, por exemplo.

Vão ser necessárias algumas regras, e você explica isso aos poucos para as crianças: não podemos pegar o brinquedo do colega, cada um pode ficar com o brinquedo que escolheu pelo tempo que quiser, e o que mais for importante. Se der, as crianças podem brincar tanto nas mesas quanto no chão, e até em áreas externas à sala.

Fase 3 – Vida Prática

Aos pouquinhos, você substituirá os brinquedos por atividades montessorianas de Vida Prática. Essas atividades têm como propósito ajudar as crianças a conquistar independência física e um bom controle motor, e construir um senso interior de ordem, raciocínio lógico e superação de frustrações. Porque a conquista da independência física é o maior prazer das crianças pequenas, elas vão se envolver profundamente com essa área da sala. As atividades de Vida Prática são separadas em três grandes grupos. Abaixo, seguem alguns exemplos. A partir dos links, você poderá assistir a vídeos com apresentações das atividades – os vídeos estão em inglês, mas o mais importante agora é saber construir e compreender os gestos para mostrar as atividades aos seus alunos (veja como apresentar atividades aqui).

Primeiro grupo: Atividades para Cuidar de Si Mesmo

  1. Encher um copo com água
  2. Usar uma colher
  3. Dobrar panos
  4. Abotoar
  5. Usar zipe

Segundo grupo: Atividades para Cuidar do Ambiente

  1. Limpar superfícies
  2. Lavar mesas
  3. Preparar suco
  4. Regar plantas

Terceiro grupo: Atividades para Cuidar do Outro

  1. Cortar e servir pedaços de frutas
  2. Preparar uma mesa
  3. Lavar janelas e espelhos
  4. Fazer arranjos de flores
  5. Apontar lápis

Neste momento, sua maior preocupação não é o currículo ou a sequência de atividades. O mais importante é perceber como crianças, em liberdade, ficam mais tranquilas, concentradas, e como seu comportamento se transforma e sua capacidade para o aprendizado aumenta.

Fase 4 – Expandir

Quando você sentir que está funcionando, e que você está pronta(o) para dar mais um passo na transformação de sua sala, será hora de aumentar o tempo dedicado à liberdade das crianças, e de preparar um pouco melhor o seu ambiente. Para isso, você precisará de mais estantes, e de mais materiais. Mas será necessário saber usar todos esses materiais.

A forma mais rápida e certeira de aprender a usar os materiais – de aprender a fazer Montessori como um todo – é por um curso de formação de educadores montessorianos. A sugestão do Lar Montessori é que, se você puder de alguma maneira participar de um curso, participe.

Caso você não tenha essa possibilidade, há o caminho menos percorrido, mais longo e mas trabalhoso, mas igualmente belo e profundo: construir um processo de autoformação. A seguir, sugerimos algumas formas de passar por esse caminho.

  1. Ler Montessori é sempre importante. O livro A Criança, que você já leu, é um ótimo começo. Leia também Método Montessori: Uma Introdução para Pais e Professores, da Paula Lillard. Em seguida, leia o livro Descoberta da Criança e o Mente Absorvente.
  2. Para acompanhar você na leitura de Descoberta da Criança, sugerimos algumas páginas virtuais com demonstrações de materiais e de salas de aula que podem ilustrar muito do que você está lendo. De novo, há quase nada em português, mas aproveite tudo o que puder em outras línguas e, na medida do possível, use o tradutor automático do Google quando precisar:
    1. Página da Prof.ª Celine Alvarez, em francês e inglês, com vídeos maravilhosos: https://www.celinealvarez.org/
    2. Info Montessori – com explicações de cada material montessoriano, em inglês: http://www.infomontessori.com/index.htm
    3. Montessori Commons – outra página com explicações de materiais e sua fundamentação, em inglês: https://www.montessoricommons.cc/
    4. Livro: Basic Montessori – em inglês, com explicações dos exercícios e sua fundamentação: https://www.amazon.com/Basic-Montessori-Learning-Activities-Under-Fives/dp/0312018649
    5. Como ativar a tradução automática do Google para sites em inglês: https://support.google.com/chrome/answer/173424?co=GENIE.Platform%3DDesktop&hl=pt-BR
  3. Para acompanhar você na leitura de Mente Absorvente, o Lar Montessori tem um vídeo para cada capítulo do livro. Foram transmissões do Círculo de Estudos em Montessori, que fiz ao vivo, ao longo de dois anos, muito tempo atrás, por isso a qualidade de vídeo e áudio não é tudo que eu gostaria. Mas ainda hoje muita gente usa os vídeos e eles tornam a leitura mais fácil. Primeiros vídeos (até o 11): https://www.youtube.com/user/gabrielmsalomao/videos Últimos vídeos (12 até 23): https://www.youtube.com/user/LarMontessori/videos

Com o caminho proposto até aqui, você pode transformar profundamente sua sala de aula – e de fato, muitos professores de escolas particulares e públicas do Brasil já vêm fazendo isso usando exatamente os passos que estão neste texto. Eles têm tido sucesso, e encontrado uma vida nova na sua profissão, porque percebem que a escola pode ser muito mais do que aquilo que nós aprendemos quando pequenos: a educação pode ser uma ajuda à vida.

É claro que não é possível esgotar tudo o que se pode fazer em um só texto. Mas eu espero que, a partir daqui, você acredite no potencial que suas crianças têm, e no seu próprio potencial. Juntos, vocês podem fazer muito por uma vida melhor.

O Lar Montessori oferece alguns cursos (aqui) e uma infinidade de recursos para professores (aqui). Aproveite tudo. Se você já está transformando sua sala de aula ou sua escola, comente! Você vai ajudar muitos colegas e seu depoimento nos ajudará em textos e cursos futuros. Juntos, somos melhores. Juntos, podemos fazer a revolução da criança.

Escrito por gabrielmsalomao

"A preparação que nosso método exige do professor é o auto-exame, a renúncia à tirania. Deve expelir do coração a ira e o orgulho, deve saber humilhar-se e revestir-se de caridade. Estas são as disposições que seu espírito deve adquirir, a base da balança, o indispensável ponto de apoio para seu equilíbrio. Nisso consiste a preparação interior, o ponto de partida e a meta." Maria Montessori, em A Criança

8 comentários

  1. Bom dia, Gabriel! Achei incrível, ler teu texto e perceber que essa minha ideia não é só minha! Venho trabalhando aos poucos Montessori em minha sala, que é em uma escola convencional e sem recursos, como por exemplo, os materiais montessorioanos. Venho introduzindo de forma discreta mas contínua, e pude perceber essa revolução na prática! É possível e belo. Gratificante saber que podemos mais, podemos ir além, para que as crianças também possam! Obrigada.

  2. Olá Gabriel!

    Sei que o texto está direcionado para educadores de sala de aula, mas preciso lhe dizer que ele me gerou muitos insights pra vida em casa, apesar de eu não como professor.

    Muito obrigado por compartilhar.

  3. Ola, texto maravilhoso! Uma grande iluminação a mim professora Ed. Infantil do município de São Paulo e que gostaria muito de proporcionar essa liberdade as crianças. Suas orientações foram o meu pontapé para conhecer e amar Montessori.

  4. Parabéns pelo post! Muito bom e útil a todos os professores interessados em uma nova forma de educar! Espero que a cada dia sejam mais. Em tempo: na Espanha existem algumas escolas públicas “mainstream” que provaram criar ambientes Montessori e foi um sucesso, cada vez há mais, apesar que para a faixa de 3 a 6 anos, de 6 a 12 é muito raro encontrar, mas creio que é questão de tempo.

  5. Gabriel, você como sempre inspirador! Facilitador de montessori para o Brasil todo, independente de qualquer recurso, você encoraja e eu não tenho dúvidas de que é o caminho para a transformação.. estou fazendo meu grão de areia aqui em Santos na intenção de “engrossar o coro” como você sugeriu em seu curso! Gratidão

Deixe uma resposta