Como Falar para Merecer a Atenção das Crianças

Falamos, e as crianças não escutam. Mas passam horas montando seus bloquinhos. Pedimos, e elas não fazem. Mas se entregam por inteiro a um desenho colorido. Perguntamos, e elas não respondem. Mas podem passar minutos a fio observando uma formiga carregar um pedaço de flor. O problema não é que as crianças não saibam prestar atenção. O problema é que nós não sabemos despertar a atenção das crianças. E, segundo Montessori, o problema da atenção é o maior problema da educação de crianças pequenas (e isso vale para casa!).

O primeiro ponto que precisamos entender é que crianças estão aprendendo a ouvir, do mesmo jeito que estão aprendendo a fazer todas as outras coisas. Elas não são excelentes em amarrar os sapatos, e não são excelentes em seguir orientações – até que estejam maduras e preparadas o suficiente. Por isso, toda a ajuda é útil. Para uma criança escutar, nossa fala precisa de três características:

1. Precisamos falar devagar.

E por devagar eu quero dizer de-va-gar. Pode parecer um pouquinho artificial. E é! “Artificial” quer dizer “feito com técnica”, e existe uma técnica para a criança conseguir escutar e entender. Falar devagar dá tempo para que a criança escute, registre, compreenda, e transforme em ação. Se você pedeparaacriançasentar, não dá tempo de entender o que você quer. Mas se você pede…para…criança…sentar, ela pode ouvir e compreender tudo. Isso não garante tudo, mas ajuda bastante.

2. Precisamos ser objetivos.

A criança não dá conta de ouvir um monte de coisas de uma vez, e compreender todas elas. Então “nós precisamos ir rápido porque senão vamos nos atrasar e se a gente se atrasar vamos pegar muito trânsito no caminho, então pega sua mochila” é muito. “Pega sua mochila” é melhor. E é melhor ainda se for dito lentamente. Até “Pega sua mochila. A gente precisa ir rápido hoje” pode funcionar. Explicações muito longas para crianças muito novas (até 4, 5 anos) são palavras demais, e só.

3. Precisamos falar baixo.

Quando falamos alto, e cada vez mais alto conforme a criança não nos escuta, a comunicação já começa agitada, e agitação dificulta a compreensão. Conforme falamos mais e mais alto, na esperança de que os decibéis sejam a chave mágica da obediência, a criança se sente ansiosa, e assustada. Nem mesmo adultos entendem bem as coisas quando estão ansiosos e assustados, e o controle emocional das crianças é muito mais frágil. Agitação, ansiedade e medo não ajudam ninguém a entender nada. Lentidão, objetividade e calma são um caminho muito melhor.

Mas falar bem não é tudo o que temos que fazer para ganhar o maior presente que a criança pode dar. Para merecer a atenção da criança precisamos fazer um pouco mais.

Para Merecer a Atenção da Criança

A regra de ouro é que devemos falar pouco. A não ser quando a intenção é a comunicação mesmo, a criança ganha mais se não falamos o tempo todo. Claro, devemos conversar, contar histórias, entregar vocabulário, recitar poesias, cantar juntos. Mas quando não estamos nos comunicando mesmo, o silêncio é de ouro. Aproveitamos o resto do tempo para observar nossas crianças, conhecer seus gostos e necessidades, e aprender mais sobre como elas vivem a vida.

A regra de prata é falar de verdade. Até 70% ou 80% da comunicação de adultos com crianças é só de comandos e negações. O que sobra é pouco, e nem tudo é comunicação de verdade. Nós precisamos aprender a ouvir, para falar sobre o que interessa à criança, e precisamos aprender a conversar, para que a criança saiba que ela importa.

Se pudermos ver como a criança vive sua vida, o que valoriza e pelo que se interessa, e se nos dermos a oportunidade de falar de outra maneira, de existir de uma maneira que honra, respeita e ajuda o desenvolvimento da criança, quase em um passe de mágica, nós seremos escutados. Nós mesmos não damos atenção a tudo. Emprestamos nossos ouvidos a quem nós sabemos que se importa conosco e a quem demonstra isso o tempo todo. A criança é exatamente assim.

Se você leu até aqui, obrigado. É uma honra merecer a sua atenção.


Eu me dedico a educar adultos para que possam ajudar crianças. Uma forma de fazer isso é por meio de cursos virtuais acessíveis com alta qualidade em informação e transmissão. Os cursos virtuais do Lar Montessori têm acompanhado milhares de famílias na transformação da educação de seus filhos, e essa é uma alegria que me faz agradecer a cada um de vocês. Se você ainda não conhece os cursos do Lar Montessori, comece pelo mais recente, clicando abaixo. Vai ser muito bom te receber.

um comentário

  1. Sensacional! Informações fundamentais para quem quer se tornar um “adulto admirável”. Muito obrigado por compartilhar seu conhecimento.

Deixe uma resposta